05/12/2017

SNP presente no Congresso da União de Sindicatos de Viana do Castelo

Perspectiva da Mesa
 
 
 Apresentação do novo órgão dirigente
 
 
Intervenção final a cargo de Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP-IN
 
O SNP participou no IX Congresso da União de Sindicatos de Viana do Castelo, no passado dia 30/11, onde mais de uma centena de delegados discutiram e votaram, entre outros documentos, o Plano de Acção e o órgão dirigente para o quadriénio de 2017 a 2021.

Num distrito com cerca de 250 mil habitantes, mais de um terço do qual se concentra no concelho e cidade de Viana, registou-se neste milénio uma redução significativa do emprego (mais de 12%), particularmente na Indústria mas também nos Serviços, e, reflectindo o grande peso que a Agricultura tem no distrito, uma estabilização do emprego neste sector que ocupa 10% do total dos trabalhadores por conta de outrem.

A precariedade impera, afectando um terço dos trabalhadores, a que acresce uma média salarial abaixo da nacional.

Estas situações reflectem-se na segurança laboral: mais de uma centena de mortes desde 2000, com uma média anual de 5 mil acidentes até 2010, reduzindo-se desde então para 4 mil - mais por redução do emprego e emigração do  que pela tomada de medidas correctivas, as quais passariam pelo reforço das equipas de Higiene e Segurança no Trabalho, área em que a contratação de Psicólogos seria um elemento fundamental para a redução dos factores e comportamentos propiciadores de acidentes.

O elevado desemprego e emigração constituem igualmente motivos de preocupação, uma vez que as novas propostas de emprego são tremendamente escassas: para uma população de 90 mil desempregados surgiam, em meados deste ano, menos de 200 ofertas, a maior parte (85%) e baixas remuneração.

Na Saúde as carências são igualmente sérias, particularmente no tocante a outros profissionais que não médicos e enfermeiros, onde se incluem os psicólogos.

Na Educação é visível o ataque à Escola Pública: desde 2000 fecharam mais de metade dos quase 600 estabelecimentos de então, enquanto os privados registavam um aumento superior a 20%.

E a 3° idade, incluindo mais de 50 mil pensionistas, enfrenta enormes dificuldades financeiras.
O Congresso aprovou, sem votos contra, a composição muito abrangente do novo órgão dirigente, e um Programa de Acção para os próximos quatro anos visando reivindicar e dar resposta a estes problemas. O SNP saúda os novos dirigentes, os sindicatos e os sindicalistas do Distrito de Viana do Castelo, apoiando a reivindicação de mais e melhores serviços públicos no distrito, devidamente equipados e dotados de pessoal qualificado, em particular psicólogos, não só para servir as populações locais como criar condições de atracção e fixação de jovens e de profissionais, diminuindo assimetrias, proporcionando melhor qualidade de vida e potenciando a economia local.