Próximas acções
Sem Eventos
Agenda
Outubro 2014
2a 3a 4a 5a 6a S D
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2

feed_icon

postheadericon Reunião Sindical no Porto - 4 de novembro - 18h30 - Casa Sindical do Porto

Colegas,

Não é preciso reforçar a urgência e importância do momento. Perto de 150 colegas responderam ao apelo de elaboração do Caderno Reivindicativo. É hora de fazermos dele uma arma na conquista de melhores condições de trabalho. Como sabem, estamos a reunir regionalmente para analisarmos o documento, sendo que dia 13 de junho, estaremos todos em Lisboa, no Ministério da Educação, para o entregar!

Precisamos do contributo de cada um! Terça feira, dia 4, pelas 18h30, participa na reunião sindical no Porto. A Casa Sindical, local da reunião, é perto de Campanhã (3 minutos a pé - Rua Padre António Vieira, 195) e teremos todas as condições para analisar o documento e fazer propostas. Em Lisboa, os colegas vão reunir esta sexta feira.

Grandes mudanças vão acontecer no próximo ano nas escolas e precisamos ter uma voz ativa no processo.

 

Contamos com cada um e quem mais vier!

Participa, mobiliza! 18h30, terça feira, dia 4 de novembro, na Casa Sindical, Porto.

O SNP

 

postheadericon PRÉ-AVISO DE GREVE - 13.novembro.2014

 Ao Primeiro-Ministro; ao Ministro das Finanças; ao Ministro da Saúde; ao Ministro da Economia e do Emprego; ao Ministro da Solidariedade e da Segurança Social; ao Ministro da Defesa Nacional; ao Ministro da Educação e da Ciência e todos os demais Ministros e membros do Governo da República, bem como, a todas as associações patronais e entidades empregadoras de qualquer natureza jurídica, de qualquer sector de actividade que tenham psicólogos ao seu serviço, e independentemente do “regime” de prestação de trabalho.

 greve

Continuar...

 

postheadericon Reunião Sindical em Lisboa - 31 de outubro - 18h30 - Sede do SNP

Caros/as Colegas

 

Estamos a finalizar o nosso Caderno Reivindicativo, que entregaremos no dia 13 de novembro no Ministério da Educação. Para isso, precisamos do maior número de colegas psicólogos/as escolares envolvidos/as no processo!

Como tínhamos referido, estamos, em proximidade, a tentar chegar regionalmente aos colegas.

Assim, reunimos em Lisboa esta sexta feira, dia 31 de outubro, pelas 18h30, na sede do SNP (Rua Jardim do Tabaco, 90 - perto do ISPA).

Participa, mobiliza-te! Com a participação de todos/as tornaremos este caderno num momento histórico!

 

Por nós próprios, pelos nossos meninos e meninas nas escolas, pelos nossos colegas professores, pelos milhares de colegas que ficam de fora, é hora de afirmarmos o lugar da psicologia nas escolas.

 

Contamos convosco?

 

postheadericon Edital - Assembleia Eleitoral - 13.12.2014 - 14/17h

ASSEMBLEIA ELEITORAL


Ao abrigo do artigo 75º, alíneas a) e b) dos Estatutos, convoco a Assembleia Eleitoral para o dia 13 de Dezembro de 2014, para proceder à eleição dos Corpos Gerentes para o biénio 2014/2016.

A Assembleia Eleitoral, funcionará na sede do Sindicato, sita à Rua Jardim do Tabaco, nº 90 – 2º Dto., em Lisboa e funcionará entre as 14H00 e as 17H00 horas

Lisboa, 23 de Outubro de 2014.

 

O Presidente da Mesa da Assembleia-geral

(Doutor Vítor Hugo Ferreira da Silva)

 


snp-vitor

 

snp-dn

 

postheadericon 10.Outubro - Dia Mundial da Saúde Mental

efpalogo_snp

 

Nota de Imprensa da EFPA

Bruxelas, 10 de Outubro de 2014


“Temos de permitir que os psicólogos intervenham mais cedo para reduzir o risco de desenvolvimento de um quadro de esquizofrenia!”

Hoje, Dia Mundial da Saúde Mental, focamo-nos nos cidadãos com esquizofrenia. A EFPA, a Federação Europeia de Associações de Psicólogos, apela ao reforço da deteção e intervenção precoce em pacientes com risco de esquizofrenia. ‘Graças às pesquisas em Psicologia, temos agora ferramentas mais eficazes para deteção precoce, e tratamentos preventivos bem delineados. Só falta a coragem para investir nesse esforço’, diz Robert Roe, presidente da EFPA.

A esquizofrenia é uma das patologias mentais mais graves que se pode encontrar. Com sintomas como delírios, alucinações e deficiências da fala ou dificuldades motoras, etc, pode ser uma experiência assustadora para os doentes e para os que o rodeiam. A esquizofrenia afeta cerca de 7 em cada mil adultos. Apesar de ser considerado um distúrbio de saúde mental grave, o tratamento é possível e pode conduzir a uma vida produtiva para os doentes, que assim poderão integrar totalmente a sociedade. Dito isto, é fundamental que o tratamento comece tão cedo quanto possível. Os Psicólogos Clínicos podem desempenhar um papel importante neste processo.

"Em resultado da pesquisa em Psicologia é agora possível detectar pacientes que apresentam um risco aumentado para o desenvolvimento de um primeiro episódio psicótico, que é muitas vezes o ponto de partida para uma esquizofrenia. Pesquisas importantes, como por exemplo a da psicóloga clínica holandesa Dra. Dorien Nieman (Universidade de Amesterdão), mostrou que, ao detectar défices no processamento de informações com padrões específicos de ondas cerebrais, podemos prever melhor o aparecimento de uma primeira psicose em indivíduos com sintomas de risco, como paranóia leve. Através deste método, psicólogos foram capazes de determinar um grupo de risco que apresenta até 75% de hipóteses de desenvolver um primeiro episódio psicótico", explica Roe.

O próximo passo a dar seria dar início a tratamento psicológico preventivo para esse grupo específico. Roe dá um exemplo para ilustrar: "Por exemplo, um dos aspectos essenciais é a forma como os doentes interpretam sintomas como, por exemplo, ‘ouvir vozes’ ocasionalmente. É possível ensinar o paciente a reinterpretar estes sintomas de uma forma menos prejudicial. Por exemplo, pode-se ensinar os pacientes a não interpretar as vozes como sendo parte de um processo diabólico, mas sim como um fenómeno inócuo que muitas pessoas experimentam nalgum momento da vida, e aprender a ignorá-los. Protocolos de tratamento psicológicos utilizados neste grupo de risco reduzem, em até 50%, a hipótese de um primeiro episódio psicótico.

Ajudar com eficiência os pacientes com sintomas de risco visando reduzir a hipótese de desenvolver esquizofrenia pode constituir um grande custo, e só poderá ser realizado se os governos prestarem mais atenção às competências específicas dos psicólogos e diminuirem os entraves às intervenções psicológicas. "Vemos em muitos países que os pacientes muitas vezes são confrontados com diferentes entraves (falta de reembolso, listas de espera, encaminhamento por clínicos gerais) quando necessitam consultar um psicólogo. Os governos devem tomar medidas para tornar mais fácil o acesso dos cidadãos aos serviços dos psicólogos”.

 

Contactos:

Koen Lowet – BFP Managing Director, +32 476383454, koen.lowet(at)bfp-fbp.be

Pauline Adair – EFPA Standing Committee Psychology and Health - pauline.adair(at)strath.ac.uk

Mais informação:

http://www.psy.vu.nl/en/research/research-projects/research-by-department/clinical-psychology/vroege-opsporing-schizofrenie/index.asp 

http://www.who.int/mental_health/world-mental-health-day/2014/en/