23/09/2016

SNP defende concurso de mobilidade para os psicólogos de quadro

O SNP tem desenvolvido diversas ações de luta e defesa dos psicólogos, neste caso concreto dos psicólogos que exercem funções em contextos escolares. É conhecida a ação junto dos psicólogos contratados por oferta de escola, o nosso desejo de conhecer e trabalhar para a melhoria dos psicólogos nos CRI e o compromisso para com os psicólogos que exercem funções em SPO (vulgo, psicólogos do quadro) que encontram cada vez mais isolamento profissional e desregulação da sua função, a par da impossibilidade de acederem à mobilidade preconizada e permitida a todos os outros trabalhadores da função pública.

Entre as diversas ações que o SNP promoverá durante este ano letivo e cujo objetivo central é o do combate à precariedade, nas diversas frentes que a mesma se assume e independentemente do tipo de vínculo do trabalhador, assume-se a luta por uma modalidade de concurso que contemple a mobilidade para os psicólogos que a desejam. Não é aceitável que o trabalhador, tendo vontade e possibilidade de usufruir de um direito que lhe é consagrado como funcionário público, veja a mudança de local de trabalho vedada. Sabemos que na maioria das situações, a autorização de mobilização não vem porque as escolas temem ficar sem serviços de psicologia permanentes, situação que é um medo legítimo, pois é o que se tem observado. Por isso, a proposta de um modelo integrado de contratação de novos psicólogos para a carreira, sinergizada com a mobilidade dos psicólogos já efetivos poderá ser a resposta.

Esta e outras ações estarão em discussão e construção com tantos trabalhadores quantos os que manifestem vontade de participar. O SNP confia que é possível um novo rumo para a psicologia escolar em Portugal e lutará, de forma participada, constituída e progressiva, por esse direito!

Por um SNP mais forte, luta, participa, sindicaliza-te!