23/05/2018

SNP reune com com Psicólogos da Educação no Porto

No passado dia 12/05/2018, membros Direção do SNP reuniram na Casa Sindical, no Porto, com um grupo de psicólogas que trabalham em escolas.

Estas trabalhadoras pretendiam essencialmente obter informação sobre o programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na Administração Pública (PREVPAP). O SNP, como membro da Comissão de Avaliação Bipartida da Educação, esclareceu que tudo fará para que a situação profissional dos psicólogos em análise seja alvo de uma avaliação justa, que considere estes trabalhadores como necessidades permanentes nas escolas.

Foram expostas várias situações de condições muito precárias de trabalho, ao longo de muitos anos, que se traduzem em situações de dependência familiar de trabalhadores com postos de trabalho exigentes e socialmente relevantes, sem qualquer contrapartida em termos de responsabilidade da entidade patronal que é o Estado.  Foi ainda relatada a situação de psicólogos que foram contratados num ano, no ano seguinte passam a realizar o mesmo trabalho através de projetos financiados pelo Fundo Social Europeu, (como o POCH) desconhecendo ano após ano a sua situação face ao emprego.

Foi decidido que este Sindicato solicitaria uma reunião ao Ministério da Educação a fim de expor a sua posição, relativamente à situação dos psicólogos que exercem funções nas escolas, em situação de grande precariedade, satisfazendo necessidades permanentes, em postos de trabalho imprescindíveis e quantificáveis por qualquer Direção Escolar. 

O SNP voltará a afirmar, tal como em ocasiões anteriores, que só um concurso nacional, com um número de vagas a concurso que satisfaça as necessidades objetivas dos agrupamentos escolares, poderá repor uma situação de intensa exploração de um grupo profissional, excluído de qualquer possibilidade de carreira e numa situação de insegurança permanente, sem direito a uma vida organizada e ao mero respeito da sua condição de trabalhadores assalariados, numa missão que é fundamental para a concretização de qualquer democracia – a Educação.

Por um Sindicato + Forte, + Participação, + SNP, + Direitos!